O Morro Dos Ventos Uivantes

Depois de ter que passar as férias adiantando um tanto de meu TCC, ociando em casa e trabalhando, finalmente reabri um livro, depois de terminar de ler 1984. Parece que estranhamente tenho escolhido leitura clássica. Mas isto talvez deva-se ao fato de eu estar em posse da coleção Abril clássicos. rs…

Enfim. Minha presa desta vez foi o bem criticado Morro Dos Ventos Uivantes (Wuthering Heights, no original), de Emily Brontë. Já havia cultivado a curiosidade neste livro, porquê foi muito citado por Stephanie Mayer (impressão de ter escrito errado, rs) em sua obra de modinha. Mas quando li sobre o mesmo, soube que era na verdade uma história de amor desenrolada no ódio. E isso muito me interessou.

Depois de colocar as mãos no livro e me deliciar em sua leitura, um tanto detalhista e rebuscada demais ainda para meu gosto sensível, fiquei completamente hipnotizada. Mesmo que a leitura cansasse em certos momentos, era praticamente um insulto a si conseguir fechar o livro. Era sempre preciso mais! Mais de Heathcliff, de Ellen ou de Cathy. O livro possui um estilo de narrativa intrigante, pois passa de pessoa a pessoa, mas sem na verdade mudar o verdadeiro narrador, que trata-se do personagem Lockwood, um observador que tem contato com a ex-governanta da antiga casa de Wuthering Heights, local onde um amor enfervecido de ódio e incrustado de injúrias começa a dilacerar dois amigos, irmãos e amantes. E deste “romance”, partem-se diversas teias, armadilhas, vinganças e rancores que se desenrolam amargamente durante a história. É maravilhoso de se ver o quão próximo estão o ódio e o amor nesta mistura excitante que Brontë teve a perícia de alcançar. Simplesmente lindo, um final merecedor da arte em seu geral, encantador e embasbacante. Definitivamente, um livro para se ter na prateleira e no coração.

Sinopse: Único romance da britânica Emily Brontë, O morro dos ventos uivantes, obra que já foi adaptada para cinema, é a história de uma paixão intensa e tempestuosa. Acompanhando a vida de seus protagonistas, os anti-heróis Heathcliff e Catherine, desde pequenos, testemunhas da força destrutiva do amor. Do ano de 1847, publicado sob o heterônimo de Ellis Bell. Tradução de Rachel de Queirós.

Cena do filme clássico de O Morro Dos Ventos Uivantes

2 Respostas para “O Morro Dos Ventos Uivantes

  1. Hi, eu sou Samuel do “caramellosparck” que bom que tu gostou do meu blog, como eu também gostei muito do seu, gostaria que de formar uma parceria com você. Topa?
    muito obrigado pela sua visita
    um beijo e congratulações, pelo belo trabalho no seu blog
    até!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s