Então, vamos alugar os dois.

Eu e Dick pegamos a boa mania de estarmos todas as noites de fim de semana atrás de filmes na locadora. E eu amo cada momento desses… Afinal, filminho com o namorado de noite, cheia de saudade, duas horas abraçadinhos curtindo uma pipoca e um refri… enfim, é ótimo! Porém… (ah, esse infeliz porém) nós somos terríveis para alugar filmes! Não porquê alugamos filmes ruins, mas sim porquê gostamos de coisas super diferentes!

Eu curto uma comédia, um romance as vezes, ou uma boa luta de artes marciais. Gosto de joguetes psicológicos e odeio tiroteios, explosões, monstros radioativos e coisas do gênero. Já ele… gosta de uma odisséia espacial, monstros famintos e gigantescos, explosões e carros velozes, tiroteios, doenças, zumbis comedores de cérebro, magos, ou aliens.

Reconheço que foi por causa da vontade dele de assistir filmes diferentes que acabei vendo ótimos filmes, como Amelie, ou até mesmo Senhor dos Anéis (embora eu não seja fanática), Chocolate, Em Busca Da Terra Do Nunca. Mas mesmo assim, quase sempre discutimos por causa de filmes. O último grande contraste foi dentro de um cinema. Topei ver Predadores, se ele fosse ver comigo quando estreasse “O Último Mestre do Ar”. Para quem não sabe, o filme “Predadores” faz parte do montante de filmes do Alien vs Predador, ou só Alien, ou só Predador… Enfim! O longa foi de longe, na minha opinião, o mais bem produzido. Os monstros pareciam bem menos forçados, os efeitos mais reais, e os personagens muito bem pensados. São militares, assassinos, drogados e detentos da pior laia, jogados num planeta estranho, virando caça para os Predadores, por pura diversão e aprimoramento para as feras espaciais. A trama é envolvente e as cenas são chocantes, e eu posso até dizer que gostei mesmo do filme. Mas tenho de ressaltar que definitivamente não é o meu gosto, e se não fosse por meu namorado, eu nunca assistiria sozinha a um filme do gênero.

Mas uma parte em especial do filme chamou muita a minha intenção, embora bem forçada e meio absurda demais. Entre os humanos, havia um mebro da Yakuza. Este japonês encontra uma espada e em certo momento acaba ficando para trás para enfrentar o predador. E aí, é sensacional. Aquela relva baixa, aquela noite misteriosa, o Yakuza sem camisa com o corpo todo tatuado e a espada na mão para encarar o bicho. E então rola a luta tradicional de lâmina versus lâmina, no maior estilão oriental. O filme ganhou minha simpatia em grande parte por esta cena.

Mas percebi que enquanto eu curti a a luta de espadas, e depois expliquei que foi minha cena predileta, acabou surgindo a discussão de gostos. E eu percebi que isso vem de infância. Quando pequena, eu gostava de assistir a filmes com o Jackie Chan, ou até mesmo, um pouco mais tarde, As Panteras e toda aquela lutinha. Gostava (e gosto) de filmes com o Jet Li, ou do “Último Samurai”. Até mesmo Kill Bill, que pra mim é um filme genial. Enquanto que Dick curtia Tropas Estelares, Star Wars e Senhor dos Anéis. E esse carinho pelo gênero acabou se cultivando em ambos, até chegarmos em frente as prateleiras da locadora e racharmos nossa cuca para tentar chegar a um acordo.

Mas isso, até nos darmos conta de que só existe uma solução. Só alugando dois. rs…

Cena do filme Predadores

Anúncios

Uma resposta para “Então, vamos alugar os dois.

  1. Só tenho um Comentário a acrescentar
    Que injustiça dizer que não gosto de romance e joguetes psicológicos! ¬¬

    “Em busca da terra do Nunca” “Chocolate” e até mesmo, como vc citou “o Fabuloso destino de Amelie Polain”

    INUSTIÇA

    rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s