Saiba diferenciar. Seja diferencial.

Para concluir a “tese” que venho tecendo aqui (hehe), quero que tenham em mente que a minha opinião é contra a massa. Que quero dizer?

Veja bem… Uma garota pode sim ser máscula, mas se o caráter dela for bom, se ela tiver algo na cabeça que não seja apenas mulheres, cerveja e futebol no domingo, então está perfeito.

Um cara pode ser afeminado, ou bicha, desde que na cabeça ele tenha mais do que só Justin Bieber, meias coloridas, Lady Gaga e Britney Spears.

O problema não é o comportamento, mas sim o que está por trás dele. Os bichinas de hoje, mal sabem porquê agem desse jeito! Uma conversa com um destes (que estou generalizando) é tão entendiante quanto falar com uma parede! A parede até vá, né, afinal ela é só branca e não multicolorida néon.

A minha crítica é contra a modinha que virou o termo “seguir o fluxo”.

Se você faz isso, pare! Pergunte-se porquê você se comporta do jeito que se comporta. É porquê você quis ser assim, ou porquê você viu na Malhação que blusa corte V e calça coladinha é uma fofura? Não desrespeite a você mesmo, nem se envergonhe desta forma! Você é um ser humano, é único, é composto de momentos e pessoas com que só você conviveu e aprendeu. Não desperdice sendo mais um no bolinho de gente na moda.

O problema em ser exagerado, é que você dissemina a aversão. Não estou dizendo que se deve viver preocupado em agradar os outros, muito pelo contrário. Mas não deve prejudicá-los também. O problema do exagero, de ser bicha louca, é que outros te verão como Gay. E tendo a aversão ao tipo de comportamento, vão classificar os Gays como culpados e nojentos. A culpa foi na verdade, transferida de um único idiota para um grupo que nem se meteu na história.

Quer ver como é verdade? Se pedirem para que eu imite um gay, eu vou afinar a voz, empinar a bunda e sair dizendo asneiras. Mas isso só porquê algum imbecil um dia passou na minha frente assim e alguém o rotulou de gay. Isso é inconsciente! Mas não deveria ser, porquê acaba com a imagem e moral de qualquer um.

Se você quer ser gay, então seja e dane-se o mundo! Seja bi, seja Gótico, seja Espírita, seja Louco, seja Gaviões, seja Mancha, seja Sertanejo… mas pelo menos seja diferente de todos! Tenha conteúdo dentro do cérebro, que não faça parte de qualquer programa atual da TV. Goste de uma coisa que ninguém mais gosta, ou que todos já esqueceram que existe. Aja de uma maneira que ninguém esperava. Mas nunca seja preconceituoso, rotule, seja vazio, siga a modinha, seja ignorante, seja estúpido ou prejudicial a outro ser humano.

Não importa o que você seja, o importante é que você seja você, como você bem quer. Mas seja sempre diferente.

Saiba diferenciar a moda da personalidade. Saiba diferenciar comportamento de “seguir a onda”. Saiba diferenciar algo prejudicial do ignorante.

Saiba ser diferencial.

3 Respostas para “Saiba diferenciar. Seja diferencial.

  1. O que mais me incomoda no seu texto é a forma como você diz como as pessoas deveriam ser e fazer.
    Talvez a forma esteja um pouco brusca, como se as pessoas tivessem de se esforçar para ser diferente, e acho que isso é para poucos’ ou loucos, ou simplesmente pessoas de gostos diferentes, como todos nós somos.
    Sinceramente, não me importo que as pessoas escutem Lady gaga, justin Bieber, Legiao urbana, fresno, nxzero, etc. Preservo a liberdade individual de cada individuo(redundante), somos diferentes por natureza e esperar que alguem seja diferente, inconscientemente é como esperar que alguem seja igual a você.
    O problema é exatamente esse, pessoas esquecem (e é claro me incluo nisso) que nem todos temos gostos parecidos e por vezes cometemos erros como ouvir musica alta em lugares publicos, ou em volume incomodo para nossos vizinhos.

    e até vejo uma certa beleza em ser ignorante. Prefiro não dar conselhos desse tipo, já recebi respostas como “Afinal, a vida é minha, a roupa a minha , a ignorancia é minha, faço dela o que eu bem entender.”, a pessoa está certa não é? e geralmente não existe conta-argumento para isso, afinal, não queremos impor nossos desejos a outros.

    • ah, mas não vejo problema em gostar das coisas. e o ignorante que eu quis usar aqui é não saber de nada além do mundinho em que uma pessoa que segue a modinha vive. vou tentar usar um exemplo…
      uma fã de Lady Gaga. Sabe quase tudo sobre avida da cantora, não perde o programa de fofocas, decora as letras e escuta as músicas no repeat o dia inteiro. Tudo que ela faz é ver a TV e fuçar no computador pra saber mais sobre a cantora, ou achar outras pessoas que gostem dela. É isso que eu estou criticando… Esaa pessoa é ignorante de todo o resto do mundo. Ela não vai saber conversar com ninguém a não ser do mundinho que ela cria. Eu não me importo com quem goste da Lady Gaga. Eu mesma gosto das músicas e até mesmo do estilo. Eu estou criticando quem não vive nada fora disso. Quem não tem lhufas na cabeça a não ser a modinha. Se todo mundo pensasse que gosta de tal e tal coisa e dane-se o resto, tava ótimo. Mas na verdade, eu falo de quem só absorve o que todos gostam e viram mais um na massa.

  2. ainda não vi problema em “ser apenas mais um na massa”, se é isso o que a pessoa busca. Azar (ou não) totalmente da pessoa, não podemos fazer nada a respeito, nem devemos.
    Deixe que não tenham lhufas na cabeça.
    Deixe que vivam suas vidas para a Lady Gaga.
    Deixe que escutem Funk até virar um vegetal.
    O que eu quero dizer é simples, eles não se importam com minha (ou sua) opnião, não serie eu a me importar com eles.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s