TCC: Identidade Cultural.

Finalmente, tomando vergonha na cara e passando as informações para a rede, lá vou eu tentar explicitar alguma coisa teligível sobre Cultura De Massa, tema do meu TCCEM deste ano. Ah, eu já tinha falado um pouco anteriormente sobre este meu trabalho. Pra você, que pode achar Filosofia ou Sociologia (como queira) um saco, pule estes posts. Para você, que achou o tema interessante, prepare-se, que a viagem pode ser longa e até mesmo cansativa, mas de modo nenhum, desprediçada. Ela te levará a um lugar, com certeza. E quem sabe, bem melhor do que o que você está. Que seja dada a partida então…

Vamos desenvolver primeiramente conceitos básicos para que o assunto seja entendido aos poucos de um jeito fácil. Para te explicar perfeitamente o que é a Cultura De Massa, temos de começar por um tópico simples. Falemos de Cultura e Identidade. Para isso, teremos de desfazer um pouco mais este nó, chegando ao conceito de Grupo Social.

• O que é um Grupo Social?

Todos nós podemos perceber que temos uma tendência até mesmo involuntária de achar uma identificação numa outra pessoa, numa coisa, numa roupa, numa idéia… enfim. Quando achamos algo com o que nos identificar, criamos um vínculo com este algo (vamos colocar como outro ser humano), passando a estabelecer mais vínculos, chegando ao ponto de um grupo. Este grupo conterá morais, idéias, princípios, padrões, estilos, dentre outros fatores em comum. Todo grupo social é regido por uma ordem, mesmo que esta seja implícita. E devemos também observar que, uma vez não mais individual, se alguém deixar um grupo, este não deixará de existir, perpetuando sua significância. Pois bem… Vamos entender agora outro passo…

• O que são Concepções de Culturas?

É o surgimento de uma cultura. Mas vamos pensar nisso direito, sim? Cada grupo, cada ser, é composto de uma língua, de uma arte, de um pensamento, um ideal, um comportamento ou qualquer outra capacidade/hábito que tem a finalidade de serem repassadas a outros, de serem comunicadas e transcendidas a  seus herdeiros. Entendido? Então, mais um passo…

• E as Diferentes Culturas?

Pense no conceito que você já tem meio formado na sua cabeça sobre duas culturas de povos diferentes. Nós vamos dissecá-las um pouco. Elas foram criadas atraváes do espaço e do tempo em que um determinado grupo existiu e viveu. Ela recebe influências não só destes dois primeiros fatores, como também de seus componentes sociais ( as pessoas ) e sua experiência, que cria uma identidade própria deste grupo e até mesmo, individual.

Agora que temos bem fresquinhos estes conceitos, vamos esclarecer a ligação entre…

• A Cultura e a Nossa Identidade

Aqui é onde nós vamos encontrar nosso primeiro tropeço. Sabemos do Grupo, da Cultura deste grupo, mas encontramos um problema… O pensamento de um determinado grupo é composto pela massa dominante, que acaba sempre querendo comandar a massa “inferior”, manipulando a informação que estiver a seu alcance. Assim, podem apresentar apenas aquelas que lhe são convenientes, ditando a moda, a alimentação, a educação, o comportamento e todo o resto que componha a mente humana das massas dominadas. Isso te lembra algo? Pois é. A televisão que você assiste funciona exatamente neste sistema, assim como os rádios, os jornais ou revistas. E pense bem… Você é quem manipula as informações… Ou quem as recebe? Tendo em mente que o objetivo desta manipulação de informações seja a dominação de uma classe, pouco importa respeitar a cultura da mesma. Esta compulsividade pelo controle cega a classe baixa e implanta a idéia de que todos os grupos devem ser padronizados numa mesma situação, num mesmo comportamento.

É preciso considerar que a concepcção, a construção de uma cultura não é algo que possa ser simplismente imposto e manipulado. Essa construção deve levar em conta toda a cultura deste povo, como suas crenças, seu hábitos, seus sistemas, seus sentimentos e sua história!

Enfrentamos uma situação de universalização mental, comportamental e sentimental, onde todos devem ser controlados por “superiores”. Cai aqui por terra a Identidade de cada um. É preciso urgentemente ser mais racional, mais crítico e perceptivo, a ponto que não se deixe ser manipulado por outros, formando sua própria visão e cultivando sua própria cultura, a fim de que não seja destruída aquela que nos faz ser como somos únicamente… Nossa Identidade.

Texto inspirado na edição de Sivano Tenório Felix, de 2008, originalmente com citações de Luciano Gallino, Roque de Barros Laraia e Jorge Okasaki.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s