Yes, Man!

(Sim, Senhor!)

Baseado no livro de Danny Wallace, um filme de direção de Peyton Reed, é uma ótima Comédia, 104 min, aproximadamente, 2008. Elenco: Jim Carrey(♥), Zooey Deschanel, Bradley Cooper…

Jim Carrey(♥) trabalha (excelentemente, como sempre) como um cara padrão, introspectivo, recluso dos amigos, deprimido, pois há dois anos se separou da mulher que amava, que por sinal, já estava muito bem com outro cara. Trabalha a anos num banco, como um funcionário água com açúcar, aprovando (com isso, eu digo, recusando) empréstimos. Para tudo, ele só tem uma única palavra: Não. Não para festas, Não para convites, Não para amigos, Não para promoção… Não. Até que um dia, um antigo amigo cruza com ele, dizendo que já fez muita coisa na vida. Passeou pelo Laos, atirou com uma bazuca, e muitas loucuras mais. E ele diz dever tudo a uma única coisa: A uma palestra que sempre freqüentava, a palestra do SIM. Depois de certa insistência, ele consegue levá-lo para a palestra, onde só depois de muita insistência e psicologia do palestrante, ele promete para o Universo não recusar mais oportunidades. Ele só poderá dizer SIM ás oportunidades da vida.

A partir daí, ele se apaixona por uma garota incrível e divertida, ele sobe na carreira, supera seus traumas (como sua ex-mulher), aprende a pilotar, a tocar violão, a falar coreano… Vira um cara completamente diferente e super divertido. É claro que vai chegar uma hora do filme onde um grande conflito surge, e no fim das contas, ele aprende que nem tudo precisa de um SIM, mas que muitas das oportunidades devem ser avaliadas e aceitas, por que podem realmente levar a algo bom.

O filme é engraçado, é espontâneo, é descontraído. É o tipo de filme que gosto, claro, porque tenho uma queda por água-com-açúcar. Mas é com certeza de se pensar. Deixamos muita coisa passar por medo do novo, do desconhecido, do risco. E talvez, podemos estar perdendo as melhores coisas da nossa vida. Experimente o SIM. Mas, é claro, se não estiver pronto para uma promessa ao universo, pelo menos tente o filme. Não serão horas desperdiçadas. Vamos, é tão ruim aceitar a proposta?

rating: ♥ ♥ ♥ • •

(estou procurando comprar o DVD)

Anúncios

2 Respostas para “Yes, Man!

  1. Acho que estava devendo um comentário para esse filme, não é? Prometo sempre que possível comentar as suas postagens sobre cinema, falemos sobre “SIM SENHOR”, então:

    Sim senhor, é uma dessa comédias recorrentes dentre varias que existem por aí, um bom filme para assistir comendo pipoca e acompanhado dos bons e velhos amigos em sábado ou domingo a tarde. Apesar de estar no gênero água-com-açúcar, como citado no poste acima, o filme tem uns pontos altos e algumas considerações a serem feitas ao observar-se a trajetória do personagem Carl (interpretado por Jim Carrey). O filme ensina em sua narrativa que uma pessoa otimista pode estar bem mais aberta as possibilidades da vida do que uma pessimista que prefere viver recluso em seu mundinho particular, porém no desenrolar da história aprendemos que entrar de cabeça em tudo o que aparece diante de nós pode ser um equivoco com conseqüências irreversíveis. O filme enfatiza que mesmo diante das dúvidas o nossa coração saberá discernir o que devemos fazer, ele se sobressai a razão que baseada em experiência externas não permite que tomemos decisões que realmente entendemos como as melhores para nós. Há controvérsias, as nossas emoções são sentimentos internos manifestados para fora, a razão ira discernir essas emoções para aplica-las em um contexto que foge do nosso controle. O filme pode abordar dois temas; “o pessimismo gera a solidão e o descontrole gera o caos”. No final aprendemos que a redenção só é adquirida quando apagamos o passado e encaramos as novas possibilidades.

    Outros filmes do J. Carrey que merecem atenção:
    – Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembrança
    – O Show de Truman O Show da Vida
    – Cine Magestic

    (Está devendo uma postagem sobre o filme “Na Natureza Selvagem”. Mais um daqueles que te indico e você não me chama para assistir).

    • ahhuashuashuashusahsauhsuahasuhasu!! Eu sabia que iria comentar nestes últimos. =D Os outros filmes do Jim estão na minha lista, já. Eu não lhe chamo, porquê os alugo do nada, entre muita discussão, no meio da semana. O post de Na Natureza Selvagem logo mais será exibido 🙂 quanto ao Sim Senhor, li em algum lugar que era só mais um filme que tenta mudar alguma coisa no coração das pessoas, em vez de agir pra coisa certa (seja lá o que isso queira dizer). Eu concordo, é um filme emocional, água-com-açúcar, mas nem por isso não haja um fundo. Que é, claro o que já foi dito (dispensemos repetições). Agora que eu tomei vergonha na cara pra começar a assistir filmes diferentes, ao invés dos repetidos de sempre, vou tentar melhorar minhas críticas. “Ao infinito, e além!” como já diria o sábio Buzz Lightear.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s