Fight Club

(Clube Da Luta)

Um filme de David Fincher, baseado no livro de Chuck Palahniux, de 1999. De acordo com o Philadelphia Weekly, “um soco na mente”. Ação, 139 minutos, aproximadamente.

Definitivamente, um dos melhores filmes que já tive o prazer de ver. Saí de minha rotina de filmes passa-tempo ultimamente, para uma nova cota de tipos de que nunca me interessei. Ação, drama, enfim. E este, por ser de um teor do qual nunca apreciei muito, me surpreendeu. Receitado por um grande amigo (viciado no filme), o Clube da Luta é indubitavelmente um gigantesco protesto contra a vida consumista e sem sentido que muitas pessoas acabam levando, mesmo que sem querer. Com cenas fortes e extremas, mostra (mesmo que às vezes, intenso demais) como deixamos de ser seres pra sermos produtos, cifras. Da primeira vez, não compreendi tudo, pois é longo e contém muitas lições. Mas conforme vai se reassistindo, cada vez mais se fica hipnotizado por Tyler Durden, e suas peripécias animais. Com certeza, é um filme pra se ver antes de morrer. E de acordo com Sylvia Plath, “todos estamos caminhando para a morte”.

Sinopse: Um explosivo sofredor de insônia (Edward Norton) e um carismático vendedor de sabonete (Brad Pitt. Sim, Brad Pitt!) canalizam a agressão primitiva masculina, transformando-a em uma nova e chocante forma de terapia. Seu conceito “pega”, e formam-se diversos “clubes da luta” clandestinos em cada cidade, até que uma mulher sensual e excêntrica (Helena Bonham Carter, a Belatriz do Harry Potter) entra na jogada e desencadeia uma situação fora de controle rumo ao caos. O New York Times declarou que o CLUBE DA LUTA “talvez precise ser assistido mais de uma vez”. Aqui está a sua chance. Prepare-se para o impacto.

 

rating: ♥ ♥ ♥ ♥ •

(é, eu comprei o DVD :D)

Anúncios

3 Respostas para “Fight Club

  1. O Clube Da Luta é um reflexo do que representa o homem pós-moderno, vazio, alienado e em crise, o filme divaga da ironia ao humor negro de forma magistral. Seus protagonistas são um amontoado dos conflitos que a vida apresenta nesses últimos tempos. Incompreendido muitos o filme teve a sua imagem vinculada a um atentado em São Paulo aonde um telespectador em uma sala de cinema disparou tiros sobre a primeira fila deixando vitimas e uma idéia de que o filme fazia apologias a violência, exatamente um dos pontos que filme procura alertar, “você só estará realmente livre quando sofrer uma tragédia”. O Clube da Luta não é um filme de fácil digestão, porém é uma reflexão daquilo que somos ou que podemos nos tornar.

    Só uma correção: “ O filme é do David Fincher (Seven – Os Setes Pecados Capitais e o Curioso Caso De Benjamin Button, entre outros). Jim Uhls e apenas o autor do roteiro.

    • Erro meu. será corrigido. É difícil ler os nomes atrás, todos esticados e pequenos. Pobres coitados daqueles que merecem os créditos por uma boa obra. Seus nomes ficam esticados em algum canto do DVD, quase impossível de se ler… tsc.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s